Errei. Ou momento confessional nº 17

Essa onda de denuncismo que vivemos acabou por revirar algumas memórias não tão boas minhas. Memória que até então poderia considerar meio tola, mas, se parar para analisar, talvez tenha doído um pouco mais do que imaginei em quem ouviu.

Uma memória baixa e desprezível, com certeza. A qual, hoje, me arrependo.

Eram idos de início de século. No colégio, onde, apesar de já adolescentes, a maldade dos comentários infantis – sempre os mais maldosos! – ainda estava bem presente. Agora não lembro direito em qual ocasião surgiu o atrito entre eu e um colega, que àquela época eu não sei, mas hoje parece mais claramente esclarecido entre homossexual ou bissexual – honestamente não sei pela pura falta de contato posterior.

Nunca tivemos uma amizade verdadeira, todavia relativamente nos dávamos bem. E, pensando hoje, como esse período escolar deve ter sido complicado para ele, que gostava de teatro e não de futebol, que andava e conversava mais com as gurias do que com a bagaceirada abobada que éramos nós, os guris. Difícil.

Nunca fui muito adepto ao bullying. Porém, em retrospectiva, reparo agora que fiz pouco para combatê-lo. E do pouco que combati surgiu a tal situação desta memória. Em alguma discussão sobre trabalho, a qual me irritei com este colega – que também deve ter falado algo para me tirar bem do sério. Independente, eu errei mais, ao deixar a sala onde estávamos com um palavrão seguido do soco moral: “Sua bicha!”.

Foi tanto um xingamento mais ofensivo da minha parte que o normal porque eu não era disso. Já meio que me arrependi de ter pegado tão pesado na hora, mas, irritado, nada fiz na direção contrária. O caso tampouco teve dimensões maiores e sequer levei o então temido bilhete na agenda.

O tempo passou, no fim eu e ele até terminamos o último ano um pouco mais próximos devido a uma amiga em comum. Nunca pedi desculpas pela falta de respeito, contudo carrego esta memória que é mais para cicatriz. E, se não pode mudar o passado, ao menos norteia o futuro em direção de mais tolerância e respeito para com os outros.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s