Diário de um trânsito louco

O trânsito de Porto Alegre não faz sentido. Já fiz diversas teses e desisti de publicar todas, por simples e pura desilusão. Como toda cidade de médio e grande porte, tem seus pontos mais complicados e seus estresses diários, nos quais todos estamos expostos, sejamos pedestres ou motoristas. São situações corriqueiras, que, bem ou mal, testam nosso humor e principalmente a paciência.

Chegando ao jornal mais cedo, acelerei a moto para aproveitar o sinal verde para mim. E ainda que estivesse verde para mim, um pedestre resolveu atravessar, ignorando o fato de que eles estaria autorizado a cruzar a rua e eu obrigado a parar em cinco segundos.

Buzinei. Mais até para chamar a atenção e alertar do risco do que para reclamar, juro. Mas cada um entende como quer e assim que passei ouvi algum xingamento indecifrável àquela velocidade. Num ato instintivo e até incomum pra mim, levantei o dedo do meio sem nem olhar para trás.

Não gosto de carregar mágoas no trânsito. Até xingo muito, mas normalmente o outro motorista não ouve, porque não dou volume à reclamação. No fundo, sou um resmungão. Um rabugento que não gosta de peleias pela rua.

Ter insultado o cara me incomodou um pouco, mais por mim do que por ele. Ocorreu, no entanto, que minutos depois pude me redimir. Aproveitando espaços por entre os carros, consegui chegar ao jornal, mas, na última faixa de segurança, andei quando um carro havia parado. Só deu tempo de acenar ao casal que começava a atravessar, como se me desculpasse.

Logo em seguida parei para esperar a abertura da garagem do jornal e vinha passando o casal que estava na faixa. De cima da moto, juntei a palma das duas mãos e baixei a cabeça. Recebi uma piscadela de “tudo bem” em retorno. Tudo bem, sem rancor algum.

Melhor assim. Entre xingamentos e discussões de trânsito, é bem melhor ter a humildade de pedir desculpa por eventuais erros e, quando se tem sorte, até ser desculpado do que chegar em casa contando que xingou três gerações de alguém que estava no carro ao lado.

Anúncios

Um pensamento sobre “Diário de um trânsito louco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s