Apesar disso tudo

São 3 horas de uma madrugada de inverno. Não é mais o pior frio, mas ainda restam semanas até a próxima estação. E chove, melancolicamente devagar.

Ainda assim, um passarinho canta. Um não, alguns se for prestar mais atenção. Acertam até uma melodia ensaiada vez que outra, entre árvores anônimas espalhadas pelo bairro.

E como cantam. Mesmo faltando horas para o dia, dias para a primavera, primaveras para um ano que seja mais alegre que esta profunda noite a qual se encontram seja esquecida.

Em meio a todo breu, cantam. Apesar do frio, apesar da chuva e de um agosto – justo agosto! – sem fim. Cantam para eles, para nós. Apesar disso tudo.

Aos insones, não deixam esquecer: um novo dia há de nascer em breve. Algo novo surgirá, bem diferente desta madrugada, que parece interminável. Mas não será.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s