Sobre Paris e encantos

Paris (3)

Sim, a torre magnetiza

Paris é grande e confusa. Mas aposto que foi um propósito da vida que a fez assim. Talvez não exista graça em caminhar por lá sem se perder em ruas e bairros da capital francesa. É preciso descobrir o que a sorte reserva, um bosque lindo colorido por flores, a vista de algum prédio centenário ou uma rua tão igual a tantas outras, com flores nas sacadas de uma arquitetura marcante e uma miscelânea de gente caminhando, falando em variados idiomas e sotaques.

Paris é superlativa como a Torre Eiffel. Seus cartões postais – se é que toda a cidade já não é um – ficam alguns distantes de outros, exigindo caminhadas e estações de metrô gigantes (e às vezes confusas), mesmo que boa parte bem sinalizadas. Certo é que não foi à toa que Júlio Cortázar escreveu que Horacio e a Maga caminhavam para se perder em Paris. Com a certeza de que se encontrariam.

Flores parisienses

Flores parisienses

Também não foi obra do acaso que a cidade-luz inspirou Woody Allen e mais um sem número de cineastas e artistas. Tantos registros de épocas passadas evocam a nostalgia, a Belle Époque e são quase um convite para uma impossível viagem no tempo. Paris, enfim, inspira.

A de se ressaltar, porém, que Paris não é apenas um charme, uma festa. Em especial nas regiões mais afastadas do centro. Há gente, muita gente. E nem toda a gente tem a simpatia como característica (assunto de um próximo post). E talvez nem todo mundo vá a Paris para ganhar a vida honestamente. Ter atenção é sempre necessário.

Nada é perfeito, e isso é fato. Mas a verdade é que poucos lugares conseguem encantar tanto como Paris.

Campos Elíseos

Campos Elíseos

Rápida (ou assessoria de imprensa)
É complicado andar em Paris sem ter vontade de fotografar tudo, em especial no verão – no inverno, dizem, “é outra cidade”. E assim fica fácil voltar com fotos legais. Até eu consegui. Joguei umas no Flickr e expus outras no Café Paris, que é em Porto Alegre. As 15 imagens selecionadas com ajuda do professor Elson Sempé e tratamento do amigão Felipe Rodrigues, o Pippo, ficam nas paredes do café até o dia 9 de novembro. Fica o convite aos amigos leitores, inclusive o assíduo internauta de Mountain View.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s