Da estrada ao tesouro

Sempre me perco
tentando te encontrar.
Entre (suas) obtusas curvas
várias perdições;
Em rápidos olhares
demasiadas interpretações.
Qual seria, enfim, a certa?
Arrisco. Ao escuro, me jogo.
Decifro-te e te devoro!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s