Rápidas argentinas, parte 9

Buenos Aires = Porto Alegre?
   Ainda na primeira noite na capital argentina, ouvi a seguinte frase do meu primo mineiro: “Buenos Aires é uma Porto Alegre que cresceu”. Titubeei na hora de responder. No primeiro instinto, responderia não. Mas, pensando bem, Porto Alegre – e o Rio Grande do Sul como um todo – é bem mais parecido com o Conesul do que o Brasil. E isso não é papo de separatista. Chamou a atenção a opinião vinda de alguém que conheceu por cima os dois lugares
   As ruas largas e arborizadas das duas cidades combinam, assim como o dualismo fanático na hora do clássico no futebol. Em aspectos culturais, samba e caipirinha me soam mais importadas do que mate o mate e a queda por um bom churrasco seja o dia que for. Ao mesmo tempo, noto um cuidado bem maior com o seu patrimônio por parte dos bonaerenses, especialmente com os monumentos, o que não ocorre em Porto Alegre – algo meio típico de brasileiros.
   Acabei concordando não muito convencido – acreditando ser mais apropriado dizer que Montevidéu seria uma Buenos Aires menor. Por fim, acho que não tenho condições de responder, por isso compartilho a dúvida com quem já conheceu os dois lugares. Afinal, seria Buenos Aires uma Porto Alegre com mais alguns milhões de habitantes?

Cosmopolita
   Mas uma das fortes características de Buenos Aires que Porto Alegre não tem é o fato de a cidade ser cosmopolita – aliás, o site da secretaria de Turismo de lá é excelente. Encontrar alguém de outro lugar em alguma das calles chega a ser corriqueiro – claro, desconte o fato de eu mesmo ter sido turista e ter andado em áreas portenhas mais famosas. A capital argentina faz jus, guardadas às proporções, ao apelido de “Paris da América do Sul”. Pelo menos turistas, lugares legais e cafés não faltam.

A arte como um protesto
   E, tendo atenção, o transeunte das calles bonaerenses perceberá muito da sociedade portenha. Muros, paredes e calçadas podem se apresentar como um potente emissor das mais variadas mensagens – apoios e críticas políticas, protestos contra tudo e todos, declarações de amor, entre outros. A arte urbana fervilha através de sprays coloridos em Buenos Aires.

Apelo à prostituição
   Por outro lado, o mesmo transeunte mais atento terá à sua disposição variados telefones para contribuir para a prostituição local. Por meio de papeizinhos colados, em especial nos orelhões, os puteiros de Buenos Aires se divulgam. E sujam muito a cidade.

Anúncios

4 pensamentos sobre “Rápidas argentinas, parte 9

  1. Quando eu cheguei em Buenos Aires, indo pelo Uruguay, eu pensei: MONTEVIDEO + PORTO ALEGRE = BUENOS AIRES! Hehehehhehe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s