A crônica daqueles que não deram certo

   Pra que voltar, infeliz? Já não basta todo o atraso – e o estrago – que causaste a mim na estação passada? Agora vens, outra vez simpática, conferir se ainda não lhe esqueci? Só podes estar brincando.
   E pra que surgir tão linda assim? Vieste com cabelo renovado, com o papo em dia e o sorriso ainda mais branco apenas para provar que pode ser mais que a atual. Jogas baixo, minha cara.
   Mas, sinto muito, não vai dar certo. De novo. Tanto eu sei que vais fugir novamente já no próximo minuto, como tu percebes que vou te abandonar mais uma vez logo que notar a indiferença no ar.
   No fim de tudo, amor, não passamos de reféns de nós mesmos. Da nossa indecisão, do nosso medo. E só assim – afastados – é que estaremos de verdade juntos. Um morando no pensamento do outro.

Anúncios

11 pensamentos sobre “A crônica daqueles que não deram certo

  1. Estás descornado Ganso? Texto legal esse também! Meio embebido em um suco de cogumelo alucinógeno, mas interessante! Faz a gente voltar ao passado e relembrar quantas vezes essa situação já aconteceu!

  2. Incrível como em plena segunda-feira venho aqui e me deparo com o resumo do meu fim de semana. Exatamente assim. Ainda reféns de nós mesmos. E da nossa história sem fim.

  3. Dizem que mulher quando tira alguém de sua vida tira mesmo. Mas realidade de vez quando traz alguns nomes e momentos de volta.
    Se não deu certo, noves fora!
    Esse texto tão bem escrito dá letra de samba.
    Abração.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s