Rápidas cariocas

Perigo
   Que o Rio de Janeiro não é a cidade mais segura do mundo eu sabia, mas não conhecia a fama dos motoristas de ônibus da capital. Às vezes mais parecem que estão fazendo um racha entre si – isso no meio dos carros e dos transeuntes. Não deixa de ser uma emoção (forte, aliás) fazer um passeio pela cidade usando o transporte coletivo.

Tão lindo, tão sujo…
   Ok, ok, impressão completamente pontual – pode até não ser assim todos os dias, mas não devia ser nunca. Era domingo, tinha sol e calor. A praia estava pra lá de cheia, mas, ainda assim, custa deixar o lixo no seu lugar? Ou, pelo menos, não jogá-lo no mar. No posto 9 de Ipanema, havia várias sacolas boiando pelo mar, contrastando com o verde da água.

O reino pela bola
   Quer fazer um carioca feliz? Dê-lhe uma bola! Sim, a mesma que se compra pro afilhado em natais e aniversários. Ele vai adorar. Levará à praia e começará ou a jogar fute-vôlei ou a fazer embaixadinhas com mais dois ou três amigos na beira do mar. O simples objetivo é não deixá-la cair no chão. E, acredite, ele irá fazer piruetas à la Matrix para conseguir isso.

Rio Scenarium
   Depois do último sábado, cheguei à seguinte conclusão: “É uma grande pena o Rio Scenarium ser tão longe da minha casa”. Valeu cada centavo do ingresso de R$ 30,00 e cada minuto que fiquei na fila – na qual havia umas 50 pessoas na minha frente. Sensacional é um adjetivo incapaz de descrever o lugar. Imagine só, caro(a) leitor: boa música, decoração fantástica, espaços variados, petiscos bons e cerveja gelada. Isso ao lado da Lapa, no centro antigo. Precisa mais?

Cerveja x Chope
   A impressão não foi só minha e fato é que a cerveja no Rio é muito mais aguada na comparação com a vendida no Sul. Tal característica, no meu paladar, faz a bebida perder um pouco. Em compensação, os vários lugares onde me serviram chope, ele sempre veio bem gelado. E, em alguns – como no Veloso -, em copo de isopor, isolante térmico. Empresário porto-alegrense do ramo: não perca tempo e copie a ideia!

Anúncios

15 pensamentos sobre “Rápidas cariocas

  1. Thiago, que bom que você aproveitou o passeio.
    Quanto a mim, não há copa do mundo nem olimpíada que me convença a desembarcar no Rio. Não sei se perco, não sei se ganho, mas a partir de minha janela, aqui onde moro, esse Rio é demais da conta de violento, sujo, corrido, destemperado e maravilhoso, sem dúvida, mas aqui é bem melhor, hehehe.

  2. É mais ou menos isso aí mesmo. A melhor frase que define o Rio é aquela: “Rio 40 graus, cidade maravilha purgatório da beleza e do caos”. Mas e o espírito carioca, pegou? Carioca não é necessariamente quem nasce no Rio, é um estado de ser. =D

  3. Eu vi o comercial da Kaiser e resolvi fazer o teste cego das cervejas. Talvez faça neste final de semana mesmo. Sou bastante preconceituoso com cerveja, mas quero ver se não estão fazendo propaganda enganosa.

    Quando estive no Rio só bebi chopp Brahma, quase não tomei cerveja de garrafa. E todos eles estavam muito bons!!!

    Abraço, fera!

  4. Só assim eu conheço o Rio de Janeiro! Bom eu estou engatinhando ainda, preciso conhecer o Salgado Filho primeiro, depois a cidade Maravilhosa.

  5. Estou em casa com catapora (1 semana ou mais de molho). Puxa vida! Vejo que a Telha do Ganso tá tri! Tá bem elaborada! Como eu queria ser vagal e preguiçoso para poder ficar escrevendo seriedades e besteróls que partem da minha imaginação fértil acerca dos milhares de acontecimentos do mundo e da minha cueca! Tenho muita vontade de fazer meu blog, Chester dê-me uma ajuda qualquer hora dessas ae! Mas abordando o assunto da tua postagem, o Rio de Janeiro, creio eu, será sempre lindo. Apesar de alguns problemas de segurança acentuados com relação à boa parte do resto do país (Não esqueçamos do Nordeste e suas terras-sem-lei) e a falta de educação de alguns que gera problemas como o lixo nas prais (coisa que vemos em milhares de praias, mas o Rio parece que gosta de aparecer, de ser acentuado em tudo!). Digo que sempre será lindo o Rio de Janeiro, porque tem história, na política, no futebol, etc… Que bom que gostastes do Rio de Janeiro. Tenho certeza que tomastes muito trago lá (e nem me convidou pra ir junto!esqueceu dos amigos!) e enxugastes a pansinha com muita falta de parcimônia. Deves ter tentado alguns joelhinhos no surf e nunca deve ter sequer pensado em fazer a barba! Ademais, deixo-lhe meu abraço por trás! Tentarei comentar mais…eu e meus monólogos!! hehehe falou gansola!!!

  6. ahh esqueci! e acho que se for pela fama…tu deve ter ficado fazendo saliências no banheiro com a mão direita e seus compenetrados dedos!!! haihaaiaiaiuhaiahiuahiauhai abrasssssssssssssss

  7. bem legal =)
    Então, eu moro no interior. Quando vou pra Curitiba, a capital, já quase morro de medo no transporte coletivo. Imagina no Rio. hehe.

  8. Pingback: Rápidas cariocas, parte 2 | Telha do Tiago

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s