A perfeição não existe, parte 1

     Eu tive um colega. E ele era lindo. Invejável e irritantemente lindo. Com um cara daqueles sempre ao lado, na mesma aula, seria impossível pegar qualquer mulher da sala. Pelo menos antes dele. A diferença de beleza entre ele e nós – os outros homens – era abissal.
     Visualize caro(a) leitor: alto, loiro, cabelos compridos, fortinho e sempre na moda. Estilo príncipe encantado oriundo dos contos de fadas da Disney. Em suma, o genro que toda sogra sonha.
     Confesso, quis porque quis odiar o cara. Falar mal, ridicularizá-lo. Pura inveja, enfim. Mas, por mais que desejasse, nunca consegui ser perverso. Isso porque, quando meu olhar atentava a procurar um defeito, ele cruzava pela gente, sorria um sorriso simpático e falava: “E aí, velho, tudo bom?”.
     Puta-que-o-pariu! Além de ser o mais lindo da sala, era parceiro. A corja, formada por mim e os outros colegas feios, desistimos então. Perdemos, já era. Inclusive, tentamos integrar o bonitão – quem sabe na esperança de pegar alguma da sobra. Ele até jogou no nosso time algum tempo.
     A vida seguiu seu rumo. Nós fizemos algumas cadeiras e ele outras. Aí, com a inveja já estava superada, foi quando começou. Boatos. Parece que nosso amigo lindão estava com a loira (também lindona) apenas por disfarce. De quem ele gostava mesmo era de um certo amigo dele.
     A boataria continuou forte durante um ou dois ou vários meses. Logo após, ele trancou o curso e seguiu sua vida. Lembro-me bem dessa época. As nossas colegas que outrora suspiravam pelo bonitão, passaram a andar com um ar meio incrédulo, meio decepcionado. Aquilo tudo, afinal, não passava de um desperdício!

Anúncios

8 pensamentos sobre “A perfeição não existe, parte 1

  1. É verdade, ele era equivalente ao príncipe de Shrek, só que legal. Hahahhah. Mas por que da lembrança?

  2. É duro ser chamado de feio e ter participado de uma corja, mas fazer o que, pelo menos gosto de mulheres. Agora era um príncipe, mas os únicos que tinham potencial para transformar as mulheres daquela sala em rainhas são o autor deste comentário e o autor do post. Sendo bem modesto, hahaha

  3. Lindo mesmo, ele era lindo!

    Tão lindo que até os homens eram um pouco “afim” dele, tanto que o rapaz não resistiu ao assédio e provou da fruta! Hahahaha…

    Menos mal que não foi nenhum de nós que ele pegou! Ou não… hahahaha

  4. Cara, essa parada é f*da mesmo! No meu curso rola disso, o pior é que o cara não é bichona, e pega todas mesmo! Quando nós, os “comuns” chegamos junto perdemos feio!

    Mas, fazer o que né, é a vida….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s