Pensamentos esporádicos. Ou momento confessional nº 3

Juro! Queria escrever um texto pra tu leres, caro(a) leitor. Entretanto, às vezes por falta de tempo, às vezes por preguiça, não rolou. Então, decidi, colocar qualquer coisa aqui pra manter a periodicidade ocasional dos domingos de maio. Em tópicos, tu poderás ver o que eu andei pensando – e não escrevendo – essa semana.
 
Trânsito porto-alegrense
     “O trânsito de Porto Alegre está um caos” – é o que penso de segunda à sexta ao dirigir para a aula. Desde o começo do ano, as coisas degringolaram de tal maneira que foi estabelecido o absurdo. Hoje, não troco minha moto – e os furos nos engarrafamentos – por veículo algum.
     Dizem por aí, são vendidos 508 carros por dia em Porto Alegre. Isso equivale a 3556 por semana, mais de 15 mil por mês. Ou, se preferir, um absurdo de carros!
     O Lucas, ex-Grêmio, e o Tinga, ex-Inter, que vêm visitar a cidade nas férias comentaram isso na matéria de ZH deste dia 25. “O trânsito mudou para pior” e “Nunca vi tantos carros aqui”, afirmaram eles, respectivamente.
     Concordo. Metrô e obras logo, por favor.


Cachorros

     Ainda publicarei um texto aqui sobre a Duda, a cadela mais legal do mundo que veio parar no meu Beco. Pergunto-me volta e meia como alguém pode não gostar de cachorros.
     Eu tenho duas – a Kuki e a Jade – que, pouco antes de escrever esse emaranhado de palavras, elas estavam deitadas comigo enquanto eu lia um livro. Apenas fazendo companhia, coisa que muita gente gasta bastante tempo procurando em outros. E não encontra.
     Em troca de uns afagos na barriga e qualquer coisa que se possa comer, o bichano torna-se um companheiro fiel, ideal para momentos de solidão, como os que passei nesses últimos dias.
     Enfim, como sacramentou o maior escritor/poeta/músico/tudo, e fã de whisky, já nascido em território brasileiro: “Whisky é o cachorro engarrafado”.


Humanidade

     Diferentemente desses amáveis quadrúpedes, são os seres humanos. Ando meio indignado conosco. Já não gosto muito dessa raça e sou contra o título de ‘animal racional’.
     Ora, que tipo de inteligência é essa onde se caga e suja a principal fonte do alimento? Fazer prédios, entender física, entrar na internet, pra ficar escravo de níqueis e papéis não significa inteligência. Além disso, nunca soube de um caso de algum animal brigar com o chefe, tomar cachaça e descontar na família depois.
     Seres humanos são muito egocêntricos e isso é o que mais me irrita. Criticam os gafanhotos, os insetos. Chamam-lhes de pragas, quando não percebem que pragas são eles. Nós. Os acusados mal destroem uma lavoura, uma plantação, enquanto os ‘racionais’ detonam com um planeta inteiro.
     Ei, dá uma olhada nesse vídeo depois.


Astronomia

     Falando em planetas, essa semana vi e li algumas reportagens legais sobre o universo. Caralho, como é gigante. E lindo e fascinante. Além de ser mais um motivo para crer na pequeneza da raça humana, isso abalou um pouco a minha fé.
     Sou – oficialmente – espírita. Acredito em Deus e até em anjos (lê a crônica do Veríssimo desde dia 25 em ZH). Sei lá, cara. Com um universo tão grande e fabuloso, é justo eu reclamar ao Todo-Poderoso o meu problema? Será que ele não tem mais o que fazer?
     E esse papo de sermos a único planeta com vida é meio esquisito. Por favor, há infinidades de estrelas por aí, com astros girando ao seu redor. Pura egocentria terráquea, isso, de se acharem únicos.
     Pra citar alguém, fico com o poetinha. Certa feita, ele quintaneou: “E um dia os homens descobrirão que esses discos voadores estavam apenas estudando a vida dos insetos…”

Anúncios

8 pensamentos sobre “Pensamentos esporádicos. Ou momento confessional nº 3

  1. Falta de inspiração? Que nada. Adorei os tópicos! Sério. Por causa do trânsito, há muito abandonei o carro particular. Há tempos que só me locomovo de coletivo, principalmente para trabalhar. Cachorros? São lindos, mas tempo pra cuidar…. A humanidade é um caso perdido. Não seria hora de começar tudo de novo? Do zero? Queria ser astrônomo quando criança. Que coisa.

  2. Tiago, o trânsito realmente está um caos. Mas sei não se o que resolveria são obras e metrô. Falta consciência. Tenho uma opinão muito radical sobre isso quando fico analisando a Ipiranga de manhã pela janela do ônibus: mais da metade são estudantes da Puc, uma só pessoa num carro ajudando o engarrafamento. É que sim ônibus é coisa de pobre é melhor ficar preso no caro do que na latinha de sardinha da Carris. Então….
    tá, é complicado isso. mas concordo com o Fábian: a humanidade é um caso pedido. Parece que saímos da barbárie e entramos num caos sem conhecer realmente o que é civilização…diria um professor lá da Famecos…
    e valeu por ter citado Quintana! alegou meu dia heheh
    bjoo

  3. o tão insistido texto em tópicos. pelo visto a falta de inspiração não é só um problema meu.
    e só o fabiano pra conseguir comentar, sem tópicos, um texto desses. hehe

    (mas pra quem tá sem inspiração esse texto – ou textos? – tá bom demais)

  4. Tiago, para alguém que possivelmente tem idade para ser sua mãe, é muito bom saber o que andam pensando os da tchurma mais nova.
    Há esperanças! Fique certo de que o bem sempre prevalecerá. Essa indignação provocada por fatos absurdos e desumanos e que chega a tirar o sono é a prova de que recebemos boa orientação. Eu também tenho dias em que declaro: a humanidade perdeu o limite! É tanta desigualdadde, tanta estupidez. Mas há sempre o outro lado. Aquele que aparece menos na mídia: o das pessoas que fazem a diferença.
    Abração.

  5. Oi Tiaguito, desculpa o suimiço, mas tô bem louca estudando pras provas finais da facul que nem jornal eu ando lendo…ótimas as tuas reflexões…tô cheia de idéias de textos pra postar no blog, mas acabo colocando só os da Capricho, pois me falta tempo!!! AHHHH…Ah, a Duda, minha cadela, não tem quem não goste também viu? Ah propósito, falando em loucura no trânsito eu e o Reginho escapamos com vida por pouco de um acidente que destruiu nosso carro semana passada…um bebum que ultrapassou o sinal vermelho em alta velocidade, pos sorte, só quebroua clavícula do Régis….malditos bebâdos! BJUSSS

  6. Tudo isso saiu, ou melhor, passou pela tua cabeça?

    Bem, nem tudo está perdido!

    Hehehehe…

    Tô brincando, é claro… És um sábio! Belas idéias e palavras, mas que gafanhotos são uma praga, ah são!

    Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s